Hidrodinâmica da Baía do Lobito. Parte I - Correntes de maré

  • António Evaristo
  • Lígia Pinto MARETEC, Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa
  • Isabella Ascione Kenov
  • Ramiro Neves

Abstract

Este trabalho descreve o estudo das correntes de maré na Baía do Lobito Angola, utilizando um modelo de malha fina para o interior da Baía encaixado num modelo de maior escala para a região continental adjacente, de forma a impor a maré a partir dos resultados do modelo FES2004. Foi utilizado um modelo 2D, integrado na vertical, para calcular o escoamento de maré e um modelo 3D baroclínico para estudar o efeito do vento e da estratificação termohalina. Neste artigo – Parte I do trabalho - é descrito o escoamento de maré: escoamento transiente, escoamento residual e o contributo da maré para os tempos de residência. Os resultados do modelo são validados comparando os níveis calculados com dados maregráficos reconstituídos a partir da análise harmónica de níveis medidos no interior da Baía. O modelo mostra velocidades muito baixas, com velocidades transientes da ordem dos cm/s e velocidades residuais da ordem dos mm/s. O escoamento residual devido à maré é dominado por dois grandes vórtices, ocupando cada um deles cerca de metade da baía. Os níveis medidos e calculados são semelhantes, mostrando que a condição de maré imposta (FES2004) na fronteira do modelo é adequada e que a maré no interior da baía está representada corretamente. Os tempos de residência excessivos - da ordem de meses – obtidos nas simulações sugerem que a estratificação das correntes é determinante para a renovação da água da baía. Efetivamente é essa a conclusão da Parte II deste trabalho.
Published
2021-08-24
How to Cite
EVARISTO, António et al. Hidrodinâmica da Baía do Lobito. Parte I - Correntes de maré. Journal of Integrated Coastal Zone Management, [S.l.], v. 21, n. 2, p. 101-110, aug. 2021. ISSN 1646-8872. Available at: <https://ojs.aprh.pt/index.php/rgci/article/view/406>. Date accessed: 19 oct. 2021.
Section
Research Articles